Como a fitoterapia é ofertada no SUS?

Saude e Bem Estar

Como a fitoterapia é ofertada no SUS?

agosto 16, 2023
Junte-se a mais de 100 mil pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos, presentes, brindes exclusivos com prioridade

A fitoterapia é uma abordagem terapêutica baseada no uso de plantas medicinais para promover a saúde e tratar diversas condições. No Brasil, o Sistema Único de Saúde (SUS) desempenha um papel fundamental na oferta de serviços de saúde à população, incluindo a fitoterapia como uma opção terapêutica. Neste artigo, exploraremos como a fitoterapia é ofertada no SUS, destacando seus benefícios, regulamentações e formas de acesso.

Benefícios da Fitoterapia no SUS

A fitoterapia oferece uma abordagem natural e acessível para a promoção da saúde e tratamento de diversas condições. Combinando conhecimento tradicional com evidências científicas, a fitoterapia pode ser uma alternativa eficaz aos tratamentos convencionais. No contexto do SUS, os benefícios da fitoterapia incluem:


  • Acessibilidade: A fitoterapia é oferecida de forma gratuita para a população através do SUS, tornando-a acessível a pessoas de todas as classes sociais.
  • Redução de custos: O uso de plantas medicinais pode contribuir para a redução dos gastos com medicamentos, aliviando a pressão sobre o orçamento familiar e os recursos do sistema de saúde.
  • Integração cultural: A fitoterapia respeita as práticas culturais e tradicionais, valorizando o conhecimento das comunidades locais sobre o uso de plantas medicinais.
  • Minimização de efeitos colaterais: Muitas vezes, os tratamentos fitoterápicos apresentam menos efeitos colaterais em comparação com medicamentos sintéticos, melhorando a qualidade de vida dos pacientes.

Regulamentação da Fitoterapia no SUS

A fitoterapia no SUS é regulamentada por diretrizes específicas para garantir sua eficácia, segurança e qualidade. O uso de plantas medicinais no contexto do sistema de saúde segue algumas etapas fundamentais:

  • Pesquisa científica: Antes de serem incorporadas ao SUS, as plantas medicinais passam por pesquisas científicas rigorosas para avaliar sua eficácia e segurança.
  • Registro de fitoterápicos: Os fitoterápicos aprovados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) recebem registro para serem comercializados e utilizados no sistema de saúde.
  • Padronização de processos: A produção dos fitoterápicos segue padrões de qualidade e boas práticas de fabricação, garantindo sua consistência e eficácia.

.

Acesso à Fitoterapia no SUS

O SUS oferece a fitoterapia por meio de diferentes canais, visando atender às necessidades da população. Alguns dos principais pontos de acesso incluem:

  • Unidades Básicas de Saúde (UBS): As UBS são a porta de entrada para os serviços de saúde no SUS. Elas oferecem atendimentos médicos, distribuição de medicamentos e também podem disponibilizar fitoterápicos.
  • Programas de Plantas Medicinais: Algumas regiões implementaram programas específicos de plantas medicinais, promovendo o cultivo e uso sustentável das plantas, além de orientar sobre sua correta utilização.
  • Farmácias Vivas: São espaços onde as plantas medicinais são cultivadas e utilizadas para a produção de fitoterápicos, permitindo o acesso direto à população.

A Importância da Educação em Saúde e Bem-Estar

Para aproveitar ao máximo os benefícios da fitoterapia e manter uma vida saudável, é essencial buscar conhecimento em saúde e bem-estar. A Sagifit oferece cursos abrangentes sobre esses temas, capacitando você a tomar decisões informadas sobre sua saúde e qualidade de vida.

Quer aprender mais sobre saúde e bem-estar? Acesse os cursos da Sagifit em https://sagifit.com.br/cursos e comece a investir no seu bem mais precioso: a sua saúde.

Aviso Legal

As informações apresentadas neste artigo têm fins informativos e educacionais. Consulte sempre um profissional de saúde qualificado antes de iniciar qualquer tratamento fitoterápico ou fazer mudanças significativas em sua saúde. A fitoterapia no SUS está sujeita a regulamentações e diretrizes específicas, portanto, busque informações atualizadas nos canais oficiais do sistema de saúde. O conteúdo não constitui uma oferta ou substitui o aconselhamento médico profissional.